Biogás é um combustível renovável produzido a partir da decomposição de matéria orgânica, como restos de alimentos, esterco de animais, lodo de esgoto e resíduos agrícolas. É um gás composto principalmente de metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2), além de traços de outros gases.

O QUE É BIOGÁS

O que é biogás? Qual a composição do biogás? Quais os fatores que influenciam na geração de biogás? Como o biogás é gerado espontaneamente na natureza? Como a produção de biogás espontânea pode causar problemas ambientais? Como fazer a produção controlada de biogás? Pra que serve o biogás? Como fazer uso comercial do biogás?
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Telegram
Saudações sustentáveis!

O biogás é um composto gasoso formado por uma mistura de gases, principalmente metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2), resultante da decomposição anaeróbica de matéria orgânica. A origem natural do biogás reside na ação de microrganismos que quebram compostos orgânicos em ambientes sem oxigênio, como pântanos, esgotos e aterros sanitários. Esse processo gera gases que podem ser capturados e utilizados de forma benéfica.

A FINEP está comprometida com a inovação e a sustentabilidade, liberando até R$ 250 milhões para projetos com biogás. Esse financiamento substancial oferece uma oportunidade significativa para impulsionar a produção de energia limpa a partir de resíduos orgânicos e contribuir para a mitigação das mudanças climáticas.
os valores liberados de até r$ 250 milhões pelo finep para projetos com biogás representam um passo importante na promoção de tecnologias sustentáveis e na transição para uma matriz energética mais verde. esses recursos apoiam iniciativas inovadoras que têm o potencial de revolucionar a produção de energia renovável.

Além de sua formação natural, o biogás tem sido explorado de maneira controlada para fins ambientais e energéticos. A produção comercial de biogás envolve a coleta de resíduos orgânicos, como esterco animal, restos de alimentos e resíduos agrícolas, em biodigestores. Nessas unidades, microrganismos anaeróbios decompõem a matéria orgânica, liberando gases como metano e dióxido de carbono. O biogás, quando produzido em escala comercial, oferece uma solução valiosa para vários problemas ambientais. A decomposição controlada de resíduos orgânicos em biodigestores reduz a liberação de metano diretamente na atmosfera, minimizando o impacto do gás de efeito estufa. Além disso, a captura e utilização do biogás diminuem a dependência de combustíveis fósseis, contribuindo para a redução das emissões de gases poluentes e a transição para fontes de energia mais limpas.

Essa tecnologia não apenas trata resíduos, evitando a contaminação do solo e da água, como também tem o potencial de gerar energia renovável e recursos valiosos, como biofertilizantes. O biogás pode ser aproveitado para geração de calor, eletricidade e até mesmo biometano, utilizado como substituto do gás natural.Portanto, o biogás não apenas representa uma forma eficiente de lidar com resíduos orgânicos, mas também oferece uma abordagem sustentável para resolver problemas ambientais ao mesmo tempo em que contribui para suprir as demandas energéticas de maneira mais limpa e responsável.

O que é biogás?

O biogás é uma mistura de gases, predominantemente metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2), gerado a partir da decomposição anaeróbica de matéria orgânica. Na natureza, o biogás sempre foi gerado de forma espontânea em ambientes onde a matéria orgânica se decompõe em condições sem oxigênio.

Antigamente, o biogás era gerado naturalmente em locais como pântanos, brejos e lixões. A decomposição de materiais orgânicos nessas áreas resultava na liberação de gases como metano, criando bolsões de biogás. Por exemplo, em áreas úmidas, como pântanos, a falta de oxigênio favorecia a ação de microrganismos anaeróbicos, que degradavam a matéria orgânica produzindo metano. Animais mortos, resíduos orgânicos e dejetos também contribuíam para a formação natural do biogás em locais onde a decomposição ocorria sem acesso ao ar.

Nos Pântanos, A Geração De Biogás Ocorre De Forma Natural Devido À Decomposição Anaeróbica De Matéria Orgânica. Microorganismos Atuam Na Ausência De Oxigênio, Produzindo Metano E Dióxido De Carbono. Essa Fonte Natural De Biogás Pode Ser Aproveitada De Maneira Sustentável Para Produzir Energia.
pântanos são ambientes propícios para a geração de biogás, devido à abundância de matéria orgânica. a decomposição anaeróbica produz metano, que pode ser capturado e utilizado como combustível. esse processo, quando controlado, evita a emissão direta de metano na atmosfera, contribuindo para redução dos gases de efeito estufa.

Hoje em dia, a geração de biogás é controlada e aproveitada de maneira mais eficiente. Em sistemas de biodigestão, como usinas de biogás, a decomposição anaeróbica de resíduos orgânicos é realizada em condições controladas, permitindo a captura do biogás gerado. Exemplos incluem a coleta de esterco de animais, restos de alimentos, resíduos agrícolas e até mesmo dejetos humanos em biodigestores. Nessas instalações, microrganismos anaeróbicos degradam a matéria orgânica, liberando gases que podem ser capturados e utilizados para produzir energia térmica, elétrica ou biometano.

Qual a composição do biogás?

O biogás é uma mistura gasosa produzida através do processo de digestão anaeróbica da matéria orgânica. Sua composição varia de acordo com diversos fatores, incluindo os tipos de resíduos orgânicos utilizados, as condições de fermentação e a presença de microrganismos específicos. No entanto, os principais componentes do biogás são o metano (CH4) e o dióxido de carbono (CO2).

O metano é o componente mais significativo do biogás, geralmente representando entre 50% e 75% da composição total. Ele é altamente inflamável e possui um elevado potencial energético, o que o torna valioso como fonte de energia térmica e elétrica. O dióxido de carbono é outro componente fundamental, constituindo cerca de 25% a 50% do biogás. Embora seja um subproduto da digestão anaeróbica, o CO2 contribui para a acidificação do solo e as emissões de gases de efeito estufa.

Além disso, o biogás pode conter pequenas quantidades de outros gases, como nitrogênio, oxigênio, sulfeto de hidrogênio e vapor d’água. A presença desses gases pode variar dependendo das características dos resíduos utilizados e das condições de produção. O sulfeto de hidrogênio, por exemplo, é um gás tóxico e corrosivo, que requer tratamento para ser removido do biogás antes de sua utilização.

Composto Essencialmente Por Metano E Dióxido De Carbono, O Biogás Resulta Da Decomposição Anaeróbica De Resíduos Orgânicos. Sua Composição Varia Conforme A Fonte De Matéria-Prima E As Condições De Fermentação.

A composição exata do biogás tem impacto direto em sua qualidade e em suas aplicações. Para garantir um biogás de alta qualidade e segurança, é essencial monitorar e controlar os processos de fermentação e purificação. A análise detalhada da composição é crucial para otimizar a eficiência energética, prevenir danos a equipamentos e garantir que o biogás atenda aos padrões de qualidade e segurança exigidos para sua utilização como fonte de energia renovável.

Quais os fatores que influenciam na geração de biogás?

A geração de biogás é influenciada por uma série de fatores que afetam o processo de digestão anaeróbica da matéria orgânica. Alguns dos principais fatores incluem:

  • Tipo de Matéria Orgânica: Diferentes tipos de resíduos orgânicos ou plantas energéticas possuem composições químicas e taxas de degradação variadas, o que afeta a quantidade e a qualidade do biogás produzido.
  • Teor de Umidade: A umidade dos resíduos influencia a atividade dos microrganismos responsáveis pela fermentação. Teores muito baixos ou muito altos podem prejudicar a eficiência do processo.
  • Temperatura: A digestão anaeróbica é sensível à temperatura. Temperaturas mais elevadas aumentam a velocidade de degradação, mas também podem afetar a sobrevivência de microrganismos sensíveis.
  • Relação Carbono/Nitrogênio (C/N): Uma proporção adequada entre carbono e nitrogênio é necessária para o crescimento microbiano e a degradação eficiente dos resíduos.
  • pH: Um pH equilibrado é crucial para a atividade microbiana. Faixas específicas de pH são ideais para diferentes grupos de microrganismos envolvidos no processo.
  • Presença de Microrganismos: A presença e a diversidade de microrganismos anaeróbios são fundamentais para o sucesso da digestão anaeróbica.
  • Tempo de Retenção Hidráulica (TRH): É o período de tempo que os resíduos permanecem no sistema de digestão. Um TRH adequado permite a completa degradação dos resíduos.
  • Agitação: A mistura dos resíduos dentro do sistema de digestão promove a distribuição uniforme dos microrganismos e dos substratos, otimizando a produção de biogás.
  • Inibidores: Alguns compostos presentes nos resíduos, como substâncias tóxicas e produtos químicos, podem inibir a atividade microbiana e afetar a produção de biogás.
  • Condições de Vedação: A ausência de oxigênio (anaerobiose) é fundamental para o processo. Vazamentos ou má vedação podem prejudicar a eficiência da geração de biogás.

O entendimento e o controle desses fatores são essenciais para otimizar a produção de biogás. Ao ajustar as variáveis envolvidas no processo, é possível maximizar a eficiência e a quantidade de biogás produzido, tornando-o uma fonte valiosa de energia renovável e contribuindo para a gestão sustentável de resíduos orgânicos.

Como o biogás é gerado espontaneamente na natureza?

O biogás é gerado espontaneamente na natureza por meio do processo de decomposição anaeróbica de matéria orgânica em ambientes onde há falta de oxigênio. Isso ocorre em locais como pântanos, solos alagados, lagoas de tratamento de esgoto e até mesmo em lixões. O processo envolve microrganismos anaeróbios que degradam a matéria orgânica, liberando gases como metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2) como subprodutos.

Por exemplo, em um ambiente alagado, como um pântano, as plantas e outros materiais orgânicos acumulados começam a se decompor na ausência de oxigênio. Isso cria condições ideais para que bactérias anaeróbicas transformem os compostos orgânicos em gases, principalmente metano e dióxido de carbono. Esses gases são liberados na atmosfera ou podem ser retidos em bolsões no solo ou na água.

Em lixões, resíduos orgânicos, como alimentos e vegetais, se decompõem em condições semelhantes, gerando biogás. A liberação descontrolada desses gases em ambientes não gerenciados pode causar problemas ambientais, como emissões de gases de efeito estufa e poluição do ar.

Embora a geração espontânea de biogás na natureza seja um processo natural, a gestão adequada desse gás é fundamental para minimizar impactos negativos e aproveitar seus benefícios. A utilização controlada e direcionada do biogás por meio de tecnologias como biodigestores contribui para a redução de impactos ambientais, a geração de energia renovável e a mitigação das emissões de gases causadores do aquecimento global.

A geração de biogás em lagos congelados ocorre devido à decomposição anaeróbica da matéria orgânica no fundo do lago. O gelo impede a saída dos gases gerados, resultando em acumulação de metano e outros gases sob a camada congelada. A pressão pode levar à liberação repentina de bolhas de biogás, visíveis como áreas efervescentes. Embora natural, esse fenômeno pode ter implicações ambientais e de segurança, pois o metano é inflamável. Estudos nessa área ajudam a compreender o ciclo de carbono e os efeitos climáticos em ecossistemas aquáticos. A presença do biogás pode ser comprovado com processos simples, como mostrado no vídeo abaixo:

Como a produção de biogás espontânea pode causar problemas ambientais?

A produção espontânea de biogás, especialmente em ambientes não controlados como lixões, pode causar diversos problemas ambientais devido à liberação descontrolada de gases e subprodutos da decomposição orgânica. Alguns dos problemas incluem:

  • Emissões de Gases de Efeito Estufa: O biogás liberado em ambientes não controlados contém uma proporção significativa de metano, um gás de efeito estufa extremamente potente. A liberação descontrolada de metano contribui para o aquecimento global, intensificando as mudanças climáticas.
  • Odor e Poluição do Ar: O biogás naturalmente contém compostos de odor desagradável, como sulfeto de hidrogênio (H2S). A liberação não controlada desses gases pode causar poluição do ar e odores desagradáveis que afetam a qualidade de vida das comunidades próximas.
  • Riscos à Saúde Humana: Certos componentes do biogás, como o sulfeto de hidrogênio, são tóxicos e podem causar problemas de saúde em seres humanos, incluindo irritação dos olhos, nariz e garganta, além de problemas respiratórios.
  • Impacto no Solo e Água: A liberação não controlada de biogás pode acidificar o solo e contaminar as águas subterrâneas com compostos químicos tóxicos resultantes da decomposição anaeróbica.
  • Incêndios e Explosões: O biogás é inflamável e pode se acumular em ambientes confinados. A liberação descontrolada de biogás aumenta o risco de incêndios e explosões, representando perigos significativos para a segurança pública.

Para evitar esses problemas, é fundamental adotar práticas de gestão de resíduos que capturem e utilizem o biogás de maneira controlada, como a construção de biodigestores.

Lixao A Ceu Aberto,Lixão A Ceu Aberto,Lixão,Lixao A Ceu Aberto Significado,Lixão A Céu Aberto,Lixão A Céu Aberto Problemas,Lixão A Céu Aberto Wikipedia,Lixão A Céu Aberto Argentina,Lixão A Céu Aberto Consequencias,Lixões A Céu Aberto,Lixão A Céu Aberto Vantagens E Desvantagens,Céu Aberto,Aberto,Lixões A Céu Aberto Problemas Ambientais,Lixão Aterro Sanitario,Lei Nacional De Resíduos Sólidos Proíbe Lixões A Céu Aberto
a falta de destinação final ambientalmente adequada para os resíduos urbanos causa problemas ambientais e afeta a saúde das pessoas

Esses sistemas permitem que o biogás seja coletado, purificado e usado de forma segura para geração de energia térmica, elétrica ou até mesmo como biometano, reduzindo os impactos ambientais negativos e transformando-os em uma fonte sustentável de energia e recursos.

Como fazer a produção controlada de biogás?

A produção controlada de biogás envolve a criação de condições ideais para a decomposição anaeróbica da matéria orgânica, resultando em uma geração controlada de gases como metano e dióxido de carbono. Esse processo é realizado em biodigestores, sistemas fechados que permitem otimizar a produção de biogás e garantir sua qualidade.

Para realizar a produção controlada de biogás, é necessário escolher cuidadosamente a matéria orgânica (resíduos orgânicos ou plantas energéticas) a ser utilizada como substrato. Essa matéria orgânica pode incluir restos de alimentos, dejetos animais, resíduos agrícolas e outros materiais orgânicos ou mesmo plantações de milho, capim, cana-de-açúcar e outras plantas chamadas de energéticas. A composição da matéria orgânica influenciará a composição do biogás gerado.

Biogas,Biogás,Usina De Biogas,Usina De Biogás,Usina,Planta De Biogás,Usina De Compostagem,Viabilidade De Biogás,O Que E Biogas,Biogas Engine,Biogas Vale A Pena,Biogas Plant,Biogas Quanto Custa,Biogas Compensa,Como Funciona O Biogas,Desvantagens Do Biogas,Vantagens Do Biogas,Gef Biogás Brasil,Biodigestor De Lona,Cana De Açúcar,Biogás Na Agropecuária,Viabilidade Tecnica De Biodigestores,Viabilidade Economica De Biodigestores
as usinas de biogás produzem biogás à partir do processamento de matéria orgânica (substrato). essas usinas podem ser uma excelente oportunidade de negócios quando utilizadas para tratamento de resíduos orgânicos ou comercialização de energia e biofertilizantes.

O processo de produção ocorre em um ambiente anaeróbico, onde a matéria orgânica é degradada por micro-organismos que produzem biogás como subproduto. Para otimizar a produção, é necessário controlar a temperatura, o pH e a relação entre os diferentes tipos de resíduos. Além disso, a agitação constante do substrato ajuda a promover a decomposição e a liberação de gases.

Os biodigestores são projetados para coletar o biogás gerado e direcioná-lo para uso, seja na geração de energia térmica e elétrica, na produção de biometano ou em outras aplicações. A produção controlada permite obter um biogás de alta qualidade, com maior concentração de metano e menor presença de impurezas.

Esse método tem diversas vantagens, como a redução de emissões de gases de efeito estufa, o tratamento eficiente de resíduos orgânicos e a geração de energia renovável. Além disso, a produção controlada de biogás possibilita previsibilidade na quantidade e qualidade do gás gerado, o que é essencial para seu uso comercial e industrial.

A produção controlada de biogás é uma abordagem sustentável e eficiente para aproveitar resíduos orgânicos e gerar energia limpa. Ela exige conhecimento técnico, monitoramento constante e ajustes conforme necessário para garantir resultados ótimos e benéficos tanto para o meio ambiente quanto para as atividades econômicas.

Pra que serve o biogás?

O biogás é uma fonte de energia versátil e sustentável com diversas aplicações que abrangem diferentes setores. Ele é utilizado principalmente para:

  • Geração de Energia: O biogás pode ser queimado em motores geradores para produzir eletricidade e calor. Essa energia pode ser usada para alimentar redes elétricas, fornecer energia a residências e estabelecimentos comerciais, e também ser utilizada em processos industriais que demandam calor.
  • Aquecimento e Resfriamento: O calor gerado a partir da queima do biogás é empregado para aquecer água usada em sistemas de calefação, estufas agrícolas, secagem de grãos e outros processos que requerem aquecimento.
  • Geração de Biometano: O biogás pode ser purificado para remover impurezas, resultando em biometano. Esse gás possui elevado teor de metano e pode ser utilizado como substituto do gás natural em redes de distribuição de gás ou como combustível limpo para veículos movidos a gás.
  • Produção de Biofertilizantes: O resíduo do processo de produção de biogás, conhecido como digestato, é um biofertilizante rico em nutrientes. Ele pode ser utilizado para melhorar a qualidade do solo e aumentar a fertilidade em atividades agrícolas.
  • Tratamento de Resíduos: O processo de produção de biogás também contribui para o tratamento de resíduos orgânicos, reduzindo a quantidade de resíduos destinados a aterros sanitários e diminuindo a emissão de gases de efeito estufa.
  • Redução de Emissões: A queima do biogás produz menos emissões de gases poluentes e de efeito estufa em comparação com combustíveis fósseis, contribuindo para a mitigação das mudanças climáticas.
  • Geração Descentralizada: O biogás pode ser gerado localmente a partir de resíduos orgânicos, promovendo a geração descentralizada de energia e reduzindo a dependência de fontes de energia centralizadas.
  • Soluções Sustentáveis: O uso do biogás contribui para a sustentabilidade ambiental, ao promover a redução de resíduos, a conservação de recursos naturais e a produção de energia a partir de fontes renováveis.
  • Geração de Empregos: A implantação e operação de sistemas de biogás podem criar empregos em diferentes etapas, desde a coleta de resíduos até a manutenção de equipamentos.

O gás carbônico (CO2) é um componente presente no biogás, embora em menor quantidade em comparação com o metano (CH4). O CO2 é gerado como subproduto do processo de digestão anaeróbica, que ocorre durante a decomposição da matéria orgânica em ambientes sem oxigênio.

O Gás Carbônico É Essencial Em Extintores De Incêndio, Pois Age Como Agente Extintor Que Reduz O Oxigênio Disponível Para O Fogo, Sufocando-O Rapidamente. Sua Não-Toxicidade E Eficácia Tornam-No Ideal Para Apagar Incêndios Em Equipamentos Eletrônicos E Espaços Confinados.
o gás carbônico é uma opção segura para extinguir incêndios elétricos e em líquidos inflamáveis. ao ser liberado do extintor, ele cria um ambiente deficiente em oxigênio, sufocando o fogo sem deixar resíduos prejudiciais.

Embora a presença de CO2 no biogás não seja tão desejável quanto a do metano em termos de capacidade calorífica, o gás carbônico não é tão prejudicial em relação às emissões de gases de efeito estufa quanto o metano. O CO2 tem um potencial de aquecimento global menor que o do metano, e sua liberação no processo de queima é parte do ciclo natural de carbono.

O gás carbônico (CO2) tem usos comerciais essenciais. É empregado para carbonatar bebidas, preservar alimentos, enriquecer o crescimento de plantas em estufas, fabricar produtos químicos e contribuir para a mitigação de emissões. Sua versatilidade abrange indústrias alimentícias, agrícolas e químicas, além de ser crucial na busca por práticas mais sustentáveis.

Como fazer uso comercial do biogás?

Fazer uso comercial do biogás oferece uma gama diversificada de oportunidades econômicas e sustentáveis. Esse combustível renovável, composto principalmente por metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2), pode ser aproveitado de várias formas.

Uma das aplicações mais comuns é a geração de energia térmica e elétrica. Usinas de biogás equipadas com motores ou turbinas convertem o metano em eletricidade e calor, atendendo a demandas energéticas locais ou até mesmo sendo injetada na rede elétrica. Isso não só diminui a dependência de fontes fósseis, mas também contribui para a estabilidade do fornecimento energético.

Uma Usina De Biogás É Uma Instalação Que Converte Resíduos Orgânicos, Como Dejetos Animais E Resíduos Agrícolas, Em Biogás Através Da Digestão Anaeróbica. Esse Biogás É Um Combustível Renovável Composto Principalmente De Metano, Que Pode Ser Usado Para Gerar Energia Térmica, Elétrica Ou Mesmo Biometano.
uma usina de biogás é um sistema avançado que utiliza microrganismos para decompor resíduos orgânicos em um ambiente sem oxigênio. esse processo gera biogás, um recurso energético que pode ser aproveitado para produzir eletricidade, calor e até mesmo combustível para veículos.

Além disso, o biogás pode ser refinado para produzir biometano de alta pureza. Esse biometano pode ser injetado na rede de gás natural ou utilizado como combustível veicular, contribuindo para a mobilidade sustentável e reduzindo as emissões de gases de efeito estufa.

Outra aplicação valiosa é a produção de calor para processos industriais. Setores como agricultura, agroindústria e manufatura podem utilizar o calor do biogás em seus processos, economizando energia e reduzindo custos operacionais.

Além disso, o dióxido de carbono presente no biogás pode ser capturado e comercializado para diversas indústrias. Essa oferta de CO2 pode ser usada em setores como bebidas carbonatadas, alimentos congelados e produtos químicos, contribuindo para um ciclo sustentável e econômico.

O uso comercial do biogás oferece múltiplas vantagens. Além de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e diminuir a dependência de combustíveis fósseis, proporciona oportunidades de receita através da geração de energia, produção de biometano e comercialização de subprodutos como CO2. Esse cenário mostra que a adoção inteligente e estratégica do biogás não só traz benefícios econômicos, mas também contribui para um futuro mais sustentável.

Amplie seu conhecimento em resíduos sólidos com a VirapuruFlix. Com conteúdo técnico avançado, é perfeito para acadêmicos e profissionais do setor ambiental. Assine e mantenha-se atualizado com as melhores práticas e tecnologias!
virapuruflix: sua chave para um futuro sustentável. aprenda sobre negócios sustentáveis, reciclagem e leis ambientais. essencial para consultores, gestores e todos que visam impactar positivamente o meio ambiente. assine agora e faça a diferença

Autor

Artigos Relacionados

QUANDO UTILIZAR UM BIODIGESTOR CSTR

O que é um biodigestor CSTR? Para quais cenários é indicado um biodigestor CSTR? Para quais empreendimentos torna-se viável a utilização do biodigestor modelo CSTR? Qual o diferencial do biodigestor CSTR em relação aos outros? Quais substratos podem ser utilizados como biomassa para o biodigestor CSTR? É viável sempre utilizar o modelo CSTR de biodigestão? Todas essas dúvidas serão esclarecidas ao longo desse artigo. Não deixe de ler.

Leia mais »
Um exemplo de agropecuária sustentável com uso de uma usina de biogás seria a utilização de resíduos orgânicos gerados pela atividade agropecuária, como restos de alimentos, esterco de animais e restos de culturas, para produzir biogás.

AGRO PECUÁRIA – COMO SER SUSTENTÁVEL

O que significa Agro e pecuária? O que é o setor agropecuário? O que é agricultura pecuarista? O que é um produtor agropecuário? Como ser sustentável na agro pecuária? Exemplo de uma atividade sustentável na agropecuária. Quer montar um projeto de Fazenda Sustentável?

Leia mais »

GESTÃO DA ÁGUA NA SUINOCULTURA

Quais são os usos de água na suinocultura? Como calcular o volume de água necessário para uma granja? Qual a demanda de água por sistema de produção de suínos? Como o manejo e características das instalações podem favorecer a gestão da água? Entenda como é possível promover a sustentabilidade.

Leia mais »
fazenda sustentável,fazenda,fazenda auto sustentável,sustentável,sitio auto sustentavel,propriedade rural sustentavel,propriedade sustentável,fazenda sustentavel,projeto fazenda sustentavel,prêmio fazenda sustentável,fazendas auto sustentaveis,3º prêmio fazenda sustentável,3ª fazenda mais sustentável do brasil,auto sustentável,fazenda autosustentável,sustentavel e ecologico,fazendas,mt sustentável,fazenda primavera,#sustentável,fazenda daterra

O BIODIGESTOR EXPERIMENTAL DA UNIVERSIDADE DE HOHENHEIM

Como a Alemanha se tornou líder em tecnologias no setor de biogás? Quais os segredos do país para dominar um setor que promete ser a base de mudança na forma de consumo de energia da humanidade? O que os outros países podem aprender com a Alemanha? Neste artigo você vai aprender como o biodigestor experimental da Universidade de Hohenheim contribui para esse avanço.

Leia mais »